A computação na nuvem é, cada vez mais, uma realidade e uma necessidade para as empresas. Além de melhorar a comunicação e a eficiência, a solução também é responsável por reduzir custos e melhorar a tomada de decisão. Para que isso seja possível, entretanto, costuma ser necessário estabelecer uma migração para esse tipo de computação.

Porém, esse processo contém alguns empecilhos em seu caminho — e, se não forem observados, eles facilmente se transformam em erros que comprometem o resultado final. Pensando nisso, no post de hoje, trazemos os quatro principais erros cometidos na migração para nuvem, além de mostrar como você pode evitá-los. Continue a leitura!

Não planejar ou estruturar a mudança

Mesmo que o seu negócio seja pequeno, a migração para a nuvem não é uma tarefa trivial. É preciso pensar muito bem em como essa mudança vai acontecer, quais os custos envolvidos e qual o melhor momento de realizar essa migração para nuvem.

Por isso, quando você não planeja ou não estrutura como vai ser essa mudança, o risco é de que a migração aconteça pela metade ou de maneira incorreta. Estabelecer prazos irreais, como a pressa em realizar a migração para nuvem, também prejudica o resultado final.

Ignorar a necessidade de governança

Também é muito importante pensar na governança como uma necessidade para que essa transição aconteça do jeito certo. Ao usar a nuvem, a empresa está, de certa maneira, terceirizando o controle sobre a segurança de seus dados.

Isso não deve significar, entretanto, perda de governança — a empresa precisa ser capaz de acessar os documentos no momento em que for conveniente e do modo que for necessário para os objetivos da empresa. Com isso, é muito importante escolher a solução que efetivamente ofereça esse nível de governança para a empresa.

Não dar a atenção devida à segurança

A afirmação de que a computação na nuvem não é segura é um mito — mas isso não significa que deve-se descuidar da segurança. Por isso, um dos erros cometidos na migração para nuvem muito comum inclui a falta de atenção, parcial ou total, à segurança trazida pela solução na nuvem.

É necessário garantir que os dados sejam criptografados, e que haverá diferentes níveis de segurança protegendo-os. Além disso, deve-se ter em mente que a opção mais segura pode não ser a mais barata ou a mais rápida — mas será, certamente, a mais importante na garantia à disponibilidade dos seus dados.

Não contar com uma boa consultoria

Dependendo da complexidade das suas operações, ou da importância dos seus documentos, fazer a migração para nuvem de maneira autônoma pode fazer com que esse processo se torne prejudicial para o negócio.

Para evitar esse erro, recomendamos que você conte com uma boa consultoria, que seja especialista na gestão de mudanças e de ocorrências em geral. A consultoria será responsável por mapear os processos e necessidades da empresa, indicando as melhores soluções — e ela pode, também, ajudar na gestão de equipamento e de fornecedores, tornando todo o processo mais fácil e assertivo.

A migração para nuvem é, quase sempre, um processo complexo e que necessita de cuidados para que os resultados certos sejam alcançados. Erros como a falta de planejamento ou de atenção à segurança e à governança comprometem os resultados, assim como não contar com uma boa consultoria.

Ao evitar esses deslizes, o resultado é que a migração para nuvem se torna muito mais benéfica para a empresa, oferecendo a mobilidade da tecnologia sem maiores complicações. Quer saber como evitar mais erros cometidos na migração para nuvem ou saber mais dicas sobre Cloud Computing? Então, assine nossa newsletter e receba todo o nosso conteúdo!

You've successfully subscribed to Blog da Eco IT
Welcome back! You've successfully signed in.
Great! You've successfully signed up.
Your link has expired
Success! Your account is fully activated, you now have access to all content.